Como medir a desigualdade? Clique a aprenda!

Como medir a desigualdade? Aprenda aqui!

Em vários países do mundo a desigualdade de renda vem crescendo ao longo das últimas três décadas. Mas esse fenômeno é mais comumente encontrado entre países de renda elevada, como os Estados Unidos e a Inglaterra. No Brasil, por exemplo, a tendência tem sido de continuada queda da desigualdade - ainda que a passos lentos. Neste texto, nosso objetivo é explicar como se medem essas coisas na prática. Para isso criamos dois países hipotéticos, um rico e pouco desigual; e outro pobre e bem desigual. Vamos a eles?

País A: pobre, com um total de 150 milhões de habitantes. Renda média: 233; renda dos 10% mais pobres: 6 unidades monetárias (u.m.); renda dos 10% mais ricos: 1350 u.m.

País B: rico, com um total de 45 milhões de habitantes. Renda média: 827; renda dos 10% mais pobres: 420 u.m; renda dos 10% mais ricos: 1950 u.m.
As planilhas foram montadas em Excel e estão disponíveis download clicando a seguir: DESIGUALDADE-PQ?
Com esses dados ainda crus, já dá para falar algo sobre a desigualdade em A e B. Bom, antes de mais nada, há uma desigualdade entre países: B é quatro vezes mais rico que A, em média. Assim, se você pudesse escolher em qual país baixar das nuvens, sem saber sua posição na escala econômica do lugar, certamente você escolheria B! E não apenas porque B é mais rico em média, mas também porque os cidadãos mais pobres de B ganham consideráveis 420 de renda mensal, ao passo que em A os mais pobres ganham uma média de 6 apenas. Verdade que provavelmente os preços das coisas em A sejam mais baixos, mas certamente não a ponto de compensar uma diferença dessas!

Nesse mundo fictício, assim como no nosso, a desigualdade entre países é grande.

E também, como no nosso mundo real (temos em mente os países da América Latina principalmente), a desigualdade de renda dentro do país mais pobre é bem elevada. Como sabemos disso? Uma métrica muito empregada é a razão entre a renda dos 10% mais ricos sobre a dos 10% mais pobres. Os economistas apelidam esse objeto de P90/P10. Pois bem, para o país A, temos: (P90/P10)A = 1350/6 = 225, enquanto para B: (P90/P10)B = 1950/420 = 5 (aproximando um pouquinho). Notem o seguinte: os ricos de A estão bem próximos dos ricos de B, mas os pobres...

Mas, graficamente, podemos visualizar melhor a desigualdade de renda. A tática é a seguinte: no eixo X do gráfico (aprenda aqui a ler gráficos), a gente vai colocar a população, dos mais pobres para os mais ricos, partindo de 0% até chegarmos a 100% (=1), ou seja, o total. E no eixo Y vamos marcar a renda acumulada da população até aquele ponto, ou seja, a soma da renda de todos até ali. Também de 0 até chegarmos aos 100% de toda a renda. Num mundo sem nenhuma desigualdade, ou seja, em que a renda de todo mundo é igual, o gráfico vai ficar assim:

desigualdade01

Por quê? Porque se todos tem a mesma renda, os 10% “mais pobres” vão ter 10% da renda, os 20% “mais pobres”, 20% da renda... os 20% “mais ricos”, 20% da renda, os 10% mais ricos, 10% da renda... opa, acabamos de descrever uma reta de 45 graus! Por que as aspas?? Porque não tem mais rico ou mais pobre, são todos iguais. Voltemos a nossos países do Excel, A e B. Abaixo o gráfico população versus renda acumulada para eles (a reta pontilhada vermelha ilustra a situação de igualdade absoluta de renda):

 

desigualdade02

A curva referente ao país A, note o leitor, é mais abaulada, barrigudinha. Já a do país B fica mais próxima da zero desigualdade, pois difere menos do segmento de reta anterior. Você pode brincar com esses gráficos fazendo perguntas como: quanto da renda nacional está nas mãos dos 50% mais pobres nesses países? Vai lá no gráfico e traça uma perpendicular no 0,5 ! No país A, os 50% mais pobres abocanham apenas 16% da renda nacional (como no Brasil!), enquanto no país B esse número sobe para 30%. Outro exemplo: no país A, os 20% mais ricos (ou seja, vai na coordenada X = 0,8) detêm 55% da renda nacional, enquanto no país B, esse valor número é de 40%.

Enfim, por qualquer ângulo que se olhe, A é mais desigual. E o tal índice de Gini? Bom, tem uma fórmula para ele, mas o que de fato interessa é a ideia: ele é área entre a reta da igualdade plena e a curva abaulada. Quanto maior for essa área, mais desigual é o país.

Além disso, é possível medir a desigualdade entre cidadãos desse mundinho de dois países aí. Basta pôr todo mundo junto num mesmo gráfico. O mundo é formado por 195 milhões de pessoas. Eta mundo pequeno!

desigualdade03 - Copia

Notaram algo de estranho com o gráfico acima?? Pois é, a desigualdade de renda entre os cidadãos do mundo não é uma média das desigualdades entre os países A (muito desigual) e B (pouco desigual). Ela é muito maior que a de A ! Note, por exemplo, que os 50% mais pobres do mundo abocanham meros 4% da renda mundial, enquanto os 20%  mais ricos agora detêm cerca de 65% de toda renda mundial. Por que essa piora?

O aumento da desigualdade se deve ao fato de que a grande maioria dos habitantes de A – que é muito numeroso -- ser muito mais pobre que os habitantes de B, país menos numeroso. Quando juntamos todos num mesmo planeta, portanto, a desigualdade se eleva. Dito de outro modo, o fato de as rendas médias de A e B serem muito distintas entre si está por trás do fato de que a desigualdade mundial é ainda mais elevada do que a do país A.

Agora um exercício para vocês! Usando nossa planilha (mais acima), aumente um pouco a desigualdade dentro de A e dentro de B, mas aumente bastante a renda média em A. O que acontece com a desigualdade mundial? Ficou claro agora que a desigualdade pode estar subindo dentro dos países e caindo entre os cidadãos do mundo?

 
Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?, clique aqui e assine a nossa Newsletter.
Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
E curta as nossas fotos no Instagram :)



 

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
O IPO da XP

O IPO da XP

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações clique aqui.