O Bolsa Família encolheu: boa ou má notícia?

Em 2017, o Orçamento do governo destinou R$ 29,8 bilhões para o programa Bolsa Família, mas estima-se que apenas R$ 27,7 bilhões serão executados - veja mais aqui. O Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa, tem retirado famílias que não se qualificam, já que sua renda não as classifica como extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) ou pobres (renda per capita mensal entre R$ 85 e R$ 170).

O objetivo do Bolsa Família é ajudar as famílias que mais necessitam. Quando cidadãos que não precisam do programa recebem pagamentos, ele se torna mais caro e perde eficiência. Um pente-fino, nesse sentido, sempre é bem-vindo.

Pela mesma lógica, o governo deve avaliar seus projetos e determinar quais entregam os melhores resultados. Aqueles que não atingem objetivos ou significam apenas um alto custo devem ser reduzidos ou extintos, para que possamos aumentar os investimentos nos programas mais bem-sucedidos.

Um exemplo é o programa de desoneração da cesta básica. Segundo estudos citados pelo secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Fabio Kanczuk, o Bolsa Família seria nada menos que 12 vezes mais eficiente na redução da pobreza do que o desconto em impostos.

A explicação é simples: quando desoneramos a cesta básica, esta se torna mais barata para os pobres, mas também para os não-pobres, enquanto cada real destinado ao Bolsa Família, em tese, vai para as mãos de famílias pobres.

Que tal o governo oferecer uma boa notícia de corte nas desonerações da cesta básica? Melhor ainda se os recursos poupados fossem usados para aumentar benefícios do Bolsa Família ou qualquer outro programa eficiente como ele.

 

 

O Bolsa Família encolheu: boa ou má notícia?

O Bolsa Família encolheu: boa ou má notícia? Em 2017, o Orçamento do governo destinou R$ 29,8 bilhões para o programa Bolsa Família, mas estima-se que apenas R$ 27,7 bilhões serão executados - veja mais aqui. O Ministério do Desenvolvimento Social, responsável pelo programa, tem retirado famílias que não se qualificam, já que sua renda não as classifica como extremamente pobres (renda per capita mensal de até R$ 85) ou pobres (renda per capita mensal entre R$ 85 e R$ 170). O objetivo do Bolsa Família é ajudar as famílias que mais necessitam. Quando cidadãos que não precisam do programa recebem pagamentos, ele se torna mais caro e perde eficiência. Um pente-fino, nesse sentido, sempre é bem-vindo. Pela mesma lógica, o governo deve avaliar seus projetos e determinar quais entregam os melhores resultados. Aqueles que não atingem objetivos ou significam apenas um alto custo devem ser reduzidos ou extintos, para que possamos aumentar os investimentos nos programas mais bem-sucedidos. Um exemplo é o programa de desoneração da cesta básica. Segundo estudos citados pelo secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Fabio Kanczuk, o Bolsa Família seria nada menos que 12 vezes mais eficiente na redução da pobreza do que o desconto em impostos. A explicação é simples: quando desoneramos a cesta básica, esta se torna mais barata para os pobres, mas também para os não-pobres, enquanto cada real destinado ao Bolsa Família, em tese, vai para as mãos de famílias pobres. Que tal o governo oferecer uma boa notícia de corte nas desonerações da cesta básica? Melhor ainda se os recursos poupados fossem usados para aumentar benefícios do Bolsa Família ou qualquer outro programa eficiente como ele.    
Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
Impostos causam inflação?

Impostos causam inflação?

Por que e como descarbonizar a economia

Por que e como descarbonizar a economia

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.