Os preços dos combustíveis estão subindo no mundo todo. Com a recuperação da economia global e o relaxamento nas restrições à movimentação ensejadas pela pandemia, a demanda por combustíveis voltou a crescer com força. Junte a isso a tensão ocasionada pela guerra na Ucrânia – que envolve um grande produtor de petróleo, a Rússia – temos a tempestade perfeita para encarecer o combustível.

Mas como os preços atuais se comparam ao comportamento histórico dessa variável? Nesse caso, não basta apenas olhar para o valor do combustível. Temos que expurgar o efeito da inflação, que faz com que o preço de tudo suba. Ao fazer esse ajuste, temos uma ideia melhor do preço do combustível em comparação a outros bens na economia.

Os Estados Unidos têm uma série longa do preço médio da gasolina. No site do Federal Reserve Bank of St. Louis, há informações mensais desde 1976. Ao ajustarmos essa variável pelo índice de preços ao consumidor, podemos construir o gráfico a seguir. Os valores estão normalizados em 100 para janeiro de 1976. 


Note que, recentemente (na parte final da série), há um crescimento forte do preço. Mas este ainda está abaixo do recorde observado nesse período, que ocorre em julho de 2008.


Fonte dos dados
FRED Economic Data, St Louis Fed. Disponível em: https://fred.stlouisfed.org/.

Séries utilizadas
Average Price: Gasoline, Unleaded Regular (Cost per Gallon/3.785 Liters) in U.S. City Average, U.S. Dollars, Monthly, Not Seasonally Adjusted
Consumer Price Index for All Urban Consumers: All Items in U.S. City Average 


Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.



Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!





O preço da gasolina nos Estados Unidos | Gráfico da Semana

Os preços dos combustíveis estão subindo no mundo todo. Com a recuperação da economia global e o relaxamento nas restrições à movimentação ensejadas pela pandemia, a demanda por combustíveis voltou a crescer com força. Junte a isso a tensão ocasionada pela guerra na Ucrânia – que envolve um grande produtor de petróleo, a Rússia – temos a tempestade perfeita para encarecer o combustível.

Mas como os preços atuais se comparam ao comportamento histórico dessa variável? Nesse caso, não basta apenas olhar para o valor do combustível. Temos que expurgar o efeito da inflação, que faz com que o preço de tudo suba. Ao fazer esse ajuste, temos uma ideia melhor do preço do combustível em comparação a outros bens na economia.

Os Estados Unidos têm uma série longa do preço médio da gasolina. No site do Federal Reserve Bank of St. Louis, há informações mensais desde 1976. Ao ajustarmos essa variável pelo índice de preços ao consumidor, podemos construir o gráfico a seguir. Os valores estão normalizados em 100 para janeiro de 1976. 


Note que, recentemente (na parte final da série), há um crescimento forte do preço. Mas este ainda está abaixo do recorde observado nesse período, que ocorre em julho de 2008.


Fonte dos dados
FRED Economic Data, St Louis Fed. Disponível em: https://fred.stlouisfed.org/.

Séries utilizadas
Average Price: Gasoline, Unleaded Regular (Cost per Gallon/3.785 Liters) in U.S. City Average, U.S. Dollars, Monthly, Not Seasonally Adjusted
Consumer Price Index for All Urban Consumers: All Items in U.S. City Average 


Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
Retomada econômica verde e o papel das empresas

Retomada econômica verde e o papel das empresas

Começou o “aperto quantitativo”

Começou o “aperto quantitativo”

Realização

Bei editora

Apoio Institucional

Febraban

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.