Choque de transparência no mercado de aluguel de ações brasileiro foi perceptível

Em finanças, dizemos que os mercados são eficientes quando toda informação disponível é incorporada aos preços dos ativos rapidamente.

Em geral, os mercados financeiros são bem eficientes. A própria competição entre os investidores pelo lucro faz com que seja assim. O investidor que consegue ser mais rápido em apurar uma notícia vai lucrar com isso. No limite, vários investidores competindo pelo lucro fazem com que os preços se ajustem mais rapidamente.

No entanto, existem situações em que a eficiência é prejudicada. Isso acontece quando os investidores bem informados são impedidos de negociar livremente.

Uma das restrições mais importantes está no mercado de aluguel de ações. Quando surge uma notícia negativa, o investidor precisa vender as ações para lucrar com a notícia. Muitas vezes, no entanto, o investidor não possui a ação e precisa alugá-la por um tempo, pagando uma taxa de aluguel. É aqui que entra o mercado de aluguel de ações.

O mercado de aluguel de ações é um mercado de balcão (a B3 está implementando um mercado de aluguel centralizado, mas ainda em estágio incipiente). Nesses mercados, apenas as partes de um negócio sabem quais são os termos do acordo. Na prática, isso significa que as taxas de aluguel vigentes não são plenamente conhecidas, o que gera uma incerteza que pode afastar alguns investidores bem informados.

Uma forma de contornar esse problema é por meio da transparência. Isso é o que mostramos em um artigo que acabou de ser publicado no periódico Journal of Financial Economics.

Nesse estudo, avaliamos o impacto de um choque de transparência no mercado de aluguel. Até fevereiro de 2011, a Bolsa brasileira publicava a taxa média de aluguel dos últimos 15 dias. Após essa data, a taxa média divulgada passou a ser a dos últimos três dias. Essa mudança deixou o mercado de aluguel mais transparente, uma vez que a informação disponível sobre as taxas de aluguel ficou mais precisa.

Os impactos do choque de transparência foram claramente positivos. A taxa de aluguel caiu e o volume total negociado no mercado de aluguel aumentou. Além disso, a receita dos que ofertam papéis não piorou, uma vez que o aumento do volume compensou a queda das taxas. Por fim, como era de se esperar, os preços se tornaram mais eficientes.

Para nossa surpresa, conforme levantamos, apenas quatro bolsas no mundo divulgam a taxa de aluguel média aos seus investidores, e uma dessas é a do Brasil. Bolsas importantes, como as norte-americanas e europeias, por exemplo, não divulgam. Ponto positivo para a Bolsa brasileira.

COLUNA PUBLICADA NA FOLHA DE SÃO PAULO

Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.



Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!





BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
PIBão ou PIBinho?

PIBão ou PIBinho?

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.