Incorporando o dado sobre o PIB do segundo trimestre de 2019, recém-divulgado pelo IBGE, chegamos a uma taxa no período acumulado de 1 ano de pífio 1%.
Isso significa que a renda por habitante está meio estagnada, mesmo depois da queda brutal vivenciada em 2014/2015 e 2016.
A essa taxa de expansão da economia, infelizmente não veremos melhoras nas taxas de desemprego.

Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.



Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!





Crescimento do PIB | Gráfico da Semana

Incorporando o dado sobre o PIB do segundo trimestre de 2019, recém-divulgado pelo IBGE, chegamos a uma taxa no período acumulado de 1 ano de pífio 1%.
Isso significa que a renda por habitante está meio estagnada, mesmo depois da queda brutal vivenciada em 2014/2015 e 2016.
A essa taxa de expansão da economia, infelizmente não veremos melhoras nas taxas de desemprego.

Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
FMI aponta perdas permanentes de PIB com a pandemia

FMI aponta perdas permanentes de PIB com a pandemia

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.