De quem é a culpa do rebaixamento do Brasil?

meirelles _ maia _ agência brasil

Semana passada, fomos rebaixados pela agência de risco Standard & Poor's (S&P); passamos a BB-. Nada bom, apesar de não surpreendente. Caímos de divisão, como um time que vai mal no campeonato.

Por que caímos? Conspiração das finanças internacionais?

Não, algo bem mais simples: nossos gastos não cabem e não caberão no bolso por muito tempo ainda. O principal vilão, segundo a nota da S&P: os desembolsos previdenciários que respondem por quase a metade dos gastos totais do governo! Num país ainda longe de ser velho!

E por que o rebaixamento não veio antes, se isso anda torto faz tempo? Porque havia a possibilidade – ainda que magra – de aprovação da reforma previdenciária proposta pela equipe da Fazenda no fim do ano passado, antes do ano eleitoral.

Mas as coisas vão se complicando à medida que o tempo passa, e os analistas da S&P sabem disso. Mais uns 60 dias e os congressistas estarão todos em campanha, evitando temas mais espinhosos e fugindo de Brasília para visitar as bases. Aí danou-se. Claro, sempre é possível que o novo governo aprove uma reforma em 2019, mas adiar o inadiável nunca é coisa boa.

O rebaixamento tem lá sua função profilática: alertar o doente de que fugir do remédio só vai piorar as coisas. Semienvergonhados com a situação embaraçosa, governo, na figura do ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (à esquerda na foto acima); e parlamento, representado por seu presidente, Rodrigo Maia (direita), começaram a guerrinha de acusações: “Foi você!”, “Não vem que não tem, foi você!”.

Atribuir a responsabilidade dos fracassos aos outros – e se vangloriar dos sucessos –  é uma atitude bem comum, e muitas vezes lamentável. Mas o que parece ter passado em claro no debate pós-rebaixamento é que, em última instância, a culpa é de todos nós, que sempre fomos complacentes com a classe política nacional e alheios à necessidade de reformar nossa institucionalidade fiscal.

Quando se trata de finanças familiares, ninguém defende que quanto mais se gasta,  melhor se fica.  O mesmo vale para o país, ora bolas - veja mais clicando aqui.

 
Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?, clique aqui e assine a nossa Newsletter.
Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
E curta as nossas fotos no Instagram :)


BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações clique aqui.