Apesar de muito importante para o funcionamento do mercado de ações, o mercado de aluguel de ações é pouco conhecido pelo grande público. Entre outras coisas, esse mercado permite aos investidores vender ações de uma empresa da qual sabem algo de ruim mesmo sem possuí-las. De fato, estudos acadêmicos mostram que o mercado acionário é mais eficiente, isto é, os preços refletem melhor a informação disponível, quando o mercado de aluguel funciona bem.

Como qualquer outro, o mercado de aluguel de ações é composto de uma curva de oferta e uma curva de demanda. A curva de demanda é determinada pelos investidores que querem vender a ação, os chamados short-sellers. Já a curva de oferta é determinada pelos investidores que não pretendem vender a ação e aceitam receber uma renda extra pelo seu aluguel. O preço nesse mercado é a taxa de aluguel.

Algumas corretoras permitem que investidores aluguem suas ações para os short-sellers (isto é, os tomadores de aluguel). Essa pode ser uma forma fácil de o investidor obter um dinheiro a mais. Se você está considerando alugar suas ações, aqui vão duas dicas.

Em primeiro lugar, fique atento à taxa de aluguel que estão oferecendo. O mercado de aluguel é um mercado de balcão (a plataforma centralizada que a B3 está implementando parece não estar decolando, infelizmente). Isso significa que cada contrato de aluguel é negociado individualmente: o short-seller e o doador da ação se encontram e negociam a taxa. Assim, é possível que doadores recebam taxas de aluguel muito diferentes pela mesma ação.

Na prática, quem “negocia” a taxa de aluguel a ser recebida é a corretora. Por isso, é importante que você garanta que sua corretora está negociando direitinho por você. Mas como saber qual a taxa justa? Felizmente, a B3 divulga a taxa média por ação de todos os contratos negociados no dia anterior. Utilize esta referência para ver se a taxa oferecida está muito fora da realidade.

Em segundo lugar, os short-sellers sabem mais do que você. Vários estudos acadêmicos mostram que eles são investidores informados. Assim, quando algum short-seller estiver procurando sua ação para alugar, é provável que ele tenha alguma informação ruim sobre a empresa. Portanto, alugue as suas ações caso não esteja pensando em desfazer-se delas no curto prazo. Do contrário, talvez seja melhor se antecipar aos short-sellers e, em vez de alugar, vender suas ações.

COLUNA PUBLICADA NA FOLHA DE SÃO PAULO

Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.


Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!


Mercado de aluguel de ações

Apesar de muito importante para o funcionamento do mercado de ações, o mercado de aluguel de ações é pouco conhecido pelo grande público. Entre outras coisas, esse mercado permite aos investidores vender ações de uma empresa da qual sabem algo de ruim mesmo sem possuí-las. De fato, estudos acadêmicos mostram que o mercado acionário é mais eficiente, isto é, os preços refletem melhor a informação disponível, quando o mercado de aluguel funciona bem.

Como qualquer outro, o mercado de aluguel de ações é composto de uma curva de oferta e uma curva de demanda. A curva de demanda é determinada pelos investidores que querem vender a ação, os chamados short-sellers. Já a curva de oferta é determinada pelos investidores que não pretendem vender a ação e aceitam receber uma renda extra pelo seu aluguel. O preço nesse mercado é a taxa de aluguel.

Algumas corretoras permitem que investidores aluguem suas ações para os short-sellers (isto é, os tomadores de aluguel). Essa pode ser uma forma fácil de o investidor obter um dinheiro a mais. Se você está considerando alugar suas ações, aqui vão duas dicas.

Em primeiro lugar, fique atento à taxa de aluguel que estão oferecendo. O mercado de aluguel é um mercado de balcão (a plataforma centralizada que a B3 está implementando parece não estar decolando, infelizmente). Isso significa que cada contrato de aluguel é negociado individualmente: o short-seller e o doador da ação se encontram e negociam a taxa. Assim, é possível que doadores recebam taxas de aluguel muito diferentes pela mesma ação.

Na prática, quem “negocia” a taxa de aluguel a ser recebida é a corretora. Por isso, é importante que você garanta que sua corretora está negociando direitinho por você. Mas como saber qual a taxa justa? Felizmente, a B3 divulga a taxa média por ação de todos os contratos negociados no dia anterior. Utilize esta referência para ver se a taxa oferecida está muito fora da realidade.

Em segundo lugar, os short-sellers sabem mais do que você. Vários estudos acadêmicos mostram que eles são investidores informados. Assim, quando algum short-seller estiver procurando sua ação para alugar, é provável que ele tenha alguma informação ruim sobre a empresa. Portanto, alugue as suas ações caso não esteja pensando em desfazer-se delas no curto prazo. Do contrário, talvez seja melhor se antecipar aos short-sellers e, em vez de alugar, vender suas ações.

COLUNA PUBLICADA NA FOLHA DE SÃO PAULO

Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
Quão temporária será a subida da inflação global?

Quão temporária será a subida da inflação global?

O que um programa de governo precisa conter?

O que um programa de governo precisa conter?

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.