Saíram os números de julho da Pesquisa Mensal de Emprego, que mede a taxa de desocupação da força de trabalho nas principais regiões metropolitanas do Brasil. A dita cuja atingiu o nível de 7,5% – estava nos 4,9% em julho do ano passado, o que representa aumento de assustar até os mais pessimistas.

Nas estatísticas, uma pessoa conta como desempregado se não está trabalhando e está procurando emprego ativamente.

A taxa de desemprego deve continuar a subir nos próximos meses.

Por quê?

Primeiro, o desemprego costuma aumentar alguns meses depois que a atividade econômica esfria. Nós estamos em recessão desde o segundo trimestre de 2014 e ainda não observamos recuperação no horizonte. Depois de sairmos da paradeira (em 2016?), ainda deve demorar alguns meses para a taxa de desemprego cair.

Isso ocorre porque, quando as firmas param de vender, elas geralmente esperam algum tempo para ter certeza de que demitir é necessário; quando as vendas começarem a melhorar, devem, antes de tudo, ter confiança na recuperação para aí sim, retomar contratações.

Segundo, a alta do desemprego tem ocorrido em grande parte porque mais pessoas querem participar do mercado de trabalho. Por exemplo, a dona de casa, o estudante em tempo integral e o irmão ovelha negra não contam como desempregados nas estatísticas do mercado de trabalho se não estão em busca ativa por colocações. Entretanto, quando algum dos provedores no domicílio perde o trabalho, seus companheiros ou filhos adultos estudando em tempo integral às vezes são forçados a procurar emprego também – dessa maneira, um emprego perdido pode levar mais que uma pessoa ao desemprego.

Então, se está dolorido agora, vai doer mais ainda.

Por que o desemprego está crescendo?

Saíram os números de julho da Pesquisa Mensal de Emprego, que mede a taxa de desocupação da força de trabalho nas principais regiões metropolitanas do Brasil. A dita cuja atingiu o nível de 7,5% – estava nos 4,9% em julho do ano passado, o que representa aumento de assustar até os mais pessimistas. Nas estatísticas, uma pessoa conta como desempregado se não está trabalhando e está procurando emprego ativamente. A taxa de desemprego deve continuar a subir nos próximos meses. Por quê? Primeiro, o desemprego costuma aumentar alguns meses depois que a atividade econômica esfria. Nós estamos em recessão desde o segundo trimestre de 2014 e ainda não observamos recuperação no horizonte. Depois de sairmos da paradeira (em 2016?), ainda deve demorar alguns meses para a taxa de desemprego cair. Isso ocorre porque, quando as firmas param de vender, elas geralmente esperam algum tempo para ter certeza de que demitir é necessário; quando as vendas começarem a melhorar, devem, antes de tudo, ter confiança na recuperação para aí sim, retomar contratações. Segundo, a alta do desemprego tem ocorrido em grande parte porque mais pessoas querem participar do mercado de trabalho. Por exemplo, a dona de casa, o estudante em tempo integral e o irmão ovelha negra não contam como desempregados nas estatísticas do mercado de trabalho se não estão em busca ativa por colocações. Entretanto, quando algum dos provedores no domicílio perde o trabalho, seus companheiros ou filhos adultos estudando em tempo integral às vezes são forçados a procurar emprego também – dessa maneira, um emprego perdido pode levar mais que uma pessoa ao desemprego. Então, se está dolorido agora, vai doer mais ainda.
Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Tags do post:

DesempregoRecessão
Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
Evite ruído nos seus investimentos

Evite ruído nos seus investimentos

Impostos causam inflação?

Impostos causam inflação?

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.