Quase todo problema difícil tem uma solução fácil, mas errada.

Não é diferente com nosso problema fiscal. O déficit primário programado de 30 bilhões de reais para 2016 pesou para o rebaixamento de nossa nota de crédito. Por isso o governo anunciou algumas medidas de aumento de receita e cortes de despesas: para reverter esse déficit.

Algumas almas criativas, entretanto, sugerem: aumentar impostos e cortar gastos não são necessários. Afinal, o Brasil tem em reservas cambiais o equivalente a 1,4 trilhões de reais.

Veja só esta imagem que tem circulado pelas redes sociais, por exemplo:

absurdo

Essa saída é totalmente equivocada. Primeiro, as reservas são um estoque e o déficit é um fluxo. Ou seja, se o buraco de 30 milhões de reais em 2016 não for corrigido, outro buraco haverá em 2017, 2018, 2019... 2021... 2037 e por aí vai.

Mas a alma bem-intencionada, caridosa e transbordante de ideias pode dizer:

– Mas 30 bilhões de reais são um grão de areia perto de 1,4 trilhões!

E é aí que mora um erro mais importante. As reservas são um ativo do Banco Central (BC). Mas a capacidade do BC de socorrer o orçamento – abstraindo da legalidade da operação – não é dada por seus ativos, mas por seu patrimônio líquido.

Deixe-me explicar melhor....

Digamos que o João tomou emprestado 1 milhão de reais para comprar dólares. Isso significa que ele pode dispor de 1 milhão para financiar seu consumo acima de sua renda? Certamente, não. Ele ainda tem que repagar sua dívida. João pode dispor apenas de seu patrimônio líquido – em outras palavras, a diferença entre seus ativos e dívidas – para financiar consumo acima da renda.

Pois bem. O último balanço do BC apontava patrimônio líquido de 46 bilhões de reais – isso seria suficiente para somente perto de um ano e meio de buraco fiscal...

A necessidade de ajuste continua!

Por que o governo não pode cobrir seu rombo com reservas cambiais?

Quase todo problema difícil tem uma solução fácil, mas errada. Não é diferente com nosso problema fiscal. O déficit primário programado de 30 bilhões de reais para 2016 pesou para o rebaixamento de nossa nota de crédito. Por isso o governo anunciou algumas medidas de aumento de receita e cortes de despesas: para reverter esse déficit. Algumas almas criativas, entretanto, sugerem: aumentar impostos e cortar gastos não são necessários. Afinal, o Brasil tem em reservas cambiais o equivalente a 1,4 trilhões de reais. Veja só esta imagem que tem circulado pelas redes sociais, por exemplo: absurdo Essa saída é totalmente equivocada. Primeiro, as reservas são um estoque e o déficit é um fluxo. Ou seja, se o buraco de 30 milhões de reais em 2016 não for corrigido, outro buraco haverá em 2017, 2018, 2019... 2021... 2037 e por aí vai. Mas a alma bem-intencionada, caridosa e transbordante de ideias pode dizer: – Mas 30 bilhões de reais são um grão de areia perto de 1,4 trilhões! E é aí que mora um erro mais importante. As reservas são um ativo do Banco Central (BC). Mas a capacidade do BC de socorrer o orçamento – abstraindo da legalidade da operação – não é dada por seus ativos, mas por seu patrimônio líquido. Deixe-me explicar melhor.... Digamos que o João tomou emprestado 1 milhão de reais para comprar dólares. Isso significa que ele pode dispor de 1 milhão para financiar seu consumo acima de sua renda? Certamente, não. Ele ainda tem que repagar sua dívida. João pode dispor apenas de seu patrimônio líquido – em outras palavras, a diferença entre seus ativos e dívidas – para financiar consumo acima da renda. Pois bem. O último balanço do BC apontava patrimônio líquido de 46 bilhões de reais – isso seria suficiente para somente perto de um ano e meio de buraco fiscal... A necessidade de ajuste continua!
Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
O grande empurrão para sustentabilidade

O grande empurrão para sustentabilidade

Pelo  fim do debate simplista

Pelo fim do debate simplista

Realização

Bei editora

Apoio Institucional

Febraban

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.