Lamento informar que o Brasil não voltará a crescer bem sem uma ampla agenda de reformas, e que sejam de natureza estrutural, não remendos de curto prazo. Estamos apagando incêndios com o ajuste fiscal em curso, e a situação política atual não permite que uma agenda mais ampla de reformas econômicas ganhe força.

ajuste fiscal reformas

Essa miopia é entendível dada essas circunstâncias. No entanto a realidade não muda.

Por quê?

Sem essas reformas, quando a crise chegar ao fim, não teremos crescimento constante por muitos anos. Somente curtos e espaçados voos de galinha. Sem reformas, veremos o mesmo sobe e desce do PIB (Produto Interno Bruto, a produção de bens e serviços de um país) das últimas décadas.



E quais reformas são necessárias?

Muitas. E quatro pontos são prioritários:

1. Arrumar o quadro fiscal de longo prazo

Neste fator, só existe uma solução razoável: aumentar a idade de aposentadoria mínima. Difícil, mas imprescindível. Além disso, é preciso desvincular o salário mínimo dos aumentos previdenciários, como forma de conter a escalada em curso desde 1991, ininterrupta.

2. Ambiente de negócios

Fala-se pouco disso, mas é um tema muito importante. A economia cresce mais rápido quando firmas improdutivas são fechadas rapidamente e firmas novas e mais produtivas podem ser abertas sem maiores dificuldades. Com a burocracia atual isso é impossível.

3. Poupança doméstica

Ela deve ser canalizada menos via bancos públicos e mais via bancos privados. Essa transição aumentaria a potência da política monetária e a eficiência com que os recursos são distribuídos na economia.

4. Incentivos à competição

Precisamos nos inserir nos mercados globais com mais profundidade, como fizeram todos os países do leste asiático que cresceram vertiginosamente nas últimas décadas – entre essas economias, a da China merece destaque. Para isso, precisamos de mais acordos com outros países e menos tarifas de importação – que ajudam pequenos grupos de interesse e prejudicam o consumidor, ou seja... voce01

Por que só o ajuste fiscal não fará o Brasil crescer?

Lamento informar que o Brasil não voltará a crescer bem sem uma ampla agenda de reformas, e que sejam de natureza estrutural, não remendos de curto prazo. Estamos apagando incêndios com o ajuste fiscal em curso, e a situação política atual não permite que uma agenda mais ampla de reformas econômicas ganhe força. ajuste fiscal reformas Essa miopia é entendível dada essas circunstâncias. No entanto a realidade não muda. Por quê? Sem essas reformas, quando a crise chegar ao fim, não teremos crescimento constante por muitos anos. Somente curtos e espaçados voos de galinha. Sem reformas, veremos o mesmo sobe e desce do PIB (Produto Interno Bruto, a produção de bens e serviços de um país) das últimas décadas. E quais reformas são necessárias? Muitas. E quatro pontos são prioritários: 1. Arrumar o quadro fiscal de longo prazo

Neste fator, só existe uma solução razoável: aumentar a idade de aposentadoria mínima. Difícil, mas imprescindível. Além disso, é preciso desvincular o salário mínimo dos aumentos previdenciários, como forma de conter a escalada em curso desde 1991, ininterrupta. 2. Ambiente de negócios

Fala-se pouco disso, mas é um tema muito importante. A economia cresce mais rápido quando firmas improdutivas são fechadas rapidamente e firmas novas e mais produtivas podem ser abertas sem maiores dificuldades. Com a burocracia atual isso é impossível. 3. Poupança doméstica

Ela deve ser canalizada menos via bancos públicos e mais via bancos privados. Essa transição aumentaria a potência da política monetária e a eficiência com que os recursos são distribuídos na economia. 4. Incentivos à competição

Precisamos nos inserir nos mercados globais com mais profundidade, como fizeram todos os países do leste asiático que cresceram vertiginosamente nas últimas décadas – entre essas economias, a da China merece destaque. Para isso, precisamos de mais acordos com outros países e menos tarifas de importação – que ajudam pequenos grupos de interesse e prejudicam o consumidor, ou seja... voce01
Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.

Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!

O que você achou desse texto?

*Não é necessário cadastro.

Avaliação de quem leu:

Tags do post:

Política FiscalPIB
Avalie esse texto Não é necessário cadastro

BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
A inflação de hoje não pode contaminar os próximos anos

A inflação de hoje não pode contaminar os próximos anos

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações veja nossa Política de Privacidade.