A pegadinha número um dos investidores: o disposition effect

Na semana passada, dissemos que a maioria dos investidores individuais são piores do que macacos na hora de escolher quais ações vão comprar. De fato, para maioria das pessoas que decide escolher ações específicas para comprar, teria sido melhor se tivessem simplesmente fechado o olho e comprado uma ação aleatória. Fizemos uma analogia do mercado de ações com uma prova de múltipla escolha repleta de pegadinhas.


Hoje, vamos apresentar a pegadinha número um. Vamos começar com ela porque ela é super bem documentada na literatura acadêmica, ou seja, há evidência a rodo de que investidores individuais caem muito nela (veja os artigos 1 e 2 abaixo). Em inglês seu nome é disposition effect.

O disposition effect é o seguinte: quando uma pessoa compra uma ação e ela sobe, ela depois a vende rapidinho, no afã de colocar logo o dinheiro no bolso. Por outro lado, quando a ação cai, a pessoa age totalmente diferente, demorando muito mais tempo para vendê-la. Isso acontecer porque, provavelmente, as pessoas têm em geral dificuldade em reconhecer seus erros. Ou seja, na hora de perceber ganhos, os investidores amadores são rápidos. Na hora de perceber perdas, eles demoram.

Muito cuidado, pois esse comportamento comum dos investidores amadores em geral leva a perdas! É bem documentado que ações que sobem tendem a continuar subindo e ações que caem tendem a continuar caindo (isso é chamado de momentum: confira nos artigos 3 e 4). Num mercado assim, uma pessoa com disposition effect obviamente se dá muito mal. Além disso, o disposition effect leva a perdas tributárias. Se o investidor vendesse ações com perdas junto das ações com ganhos ele conseguiria abater imposto.

 

1. Odean (1998). “Are Investors Reluctant to Realize Their Losses?” The Journal of Finance. (https://faculty.haas.berkeley.edu/odean/Papers%20current%20versions/AreInvestorsReluctant.pdf)

2. Barberis and Xiong (2009). “What Drives the Disposition Effect? An Analysis of a Long-Standing Preference-Based Explanation”. The Journal of Finance. (https://www.princeton.edu/~wxiong/papers/disposition.pdf)

3. Jegadeesh and Titman (1993). “Returns to Buying Winners and Selling Losers: Implications for Stock Market Efficiency”. The Journal of Finance. (http://www.business.unr.edu/faculty/liuc/files/BADM742/Jegadeesh_Titman_1993.pdf)

4. Moskowitz, Ooi, and Pedersen (2012) “Time series momentum”. Journal of Financial Economics. (http://docs.lhpedersen.com/TimeSeriesMomentum.pdf)







Para ficar por dentro do que rola no Por Quê?clique aqui e assine a nossa Newsletter.



Siga a gente no Facebook e Twitter!
Inscreva-se no nosso canal no YouTube!
Curta as nossas fotos no Instagram!





BLOG

Faça nosso teste e saiba como está sua saúde financeira!

QUERO FAZER O TESTE
O pato soy yo?

O pato soy yo?

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações clique aqui.