Benefícios da política industrial

A política industrial terá potenciais benefícios no caso de falhas de mercado. Isso ocorre quando o setor protegido apresenta um retorno social superior ao retorno privado. Nesse caso, o retorno de mercado não sinaliza corretamente aos indivíduos o quanto a sociedade deveria investir naquele setor. O resultado, na ausência de intervenção, é que o setor produzirá abaixo do socialmente ótimo.

Exemplo: se as empresas do setor em questão produzirem mais, elas descobrem técnicas novas e mais produtivas nesse processo. Essas técnicas se espalham para outras empresas desse mesmo setor ou até de outros setores da economia. O retorno privado, no entanto, informa apenas quanto um aumento da produção impacta no lucro da própria firma, não no lucro das outras companhias. O impacto total na economia é dado pelo retorno social, que, nesse caso, é maior que o privado.

Esse é um dos fatores classificados pelos economistas como externalidade positiva: ao produzir mais, uma empresa afeta não apenas a sua produtividade, mas também a de outras firmas. E esse efeito externo não é levado em conta por ela em sua decisão de quanto produzir.

Nesse caso, o investimento no setor fica abaixo do socialmente ótimo. Justifica-se então a intervenção do governo para incentivar a produção na indústria, de modo a alinhar o retorno privado com o retorno social.

Especificamente, ao dar um incentivo para a produção do setor, o governo aumenta o retorno de investir em tal atividade; e esse aumento de retorno pode ser tal que o retorno privado se aproxime do social, produzindo ganhos de eficiência para a economia.

Vamos ilustrar essa ideia?

Suponha que um empresário está considerando abrir uma fábrica de supercondutores em um país. Ele faz um estudo, e conclui que o retorno privado da empreitada é de 3%. Mas o retorno de investir em títulos públicos do país é 5%. Nesse caso, não é interessante colocar dinheiro na fábrica, e o empresário opta pelos títulos públicos.

Entretanto, a fábrica tem potencial de gerar uma série de inovações em seu processo produtivo, as quais podem aumentar a produtividade de outras indústrias nesse país. Em outras palavras, o retorno social é maior que o privado. Suponha que esse retorno social seja 6%. O governo pode então dar um subsídio ao empresário, que torne o retorno privado um pouco maior que 5%. Dessa forma, o investimento se torna viável.

Realização

Bei editora

Apoio

CP+B
Usamos cookies por vários motivos, como manter o site do PQ? confiável ​​e seguro, personalizar conteúdo e anúncios,
fornecer recursos de mídia social e analisar como o site é usado. Para maiores informações clique aqui.